Proteja os mortos! ARD Press Club se torna uma transmissão de sátira

Na verdade, é inacreditável quanta ideologia hostil e ignorância são possíveis no renomado clube de imprensa dominical. Havia sentenças dignas de toda transmissão de sátira.

Por exemplo, isso da jornalista do Taz.de Ulrike Herrmann em seu pedido de um crachá azul: "Isso protegeria melhor as pessoas que realmente morrem!" Mas essa não foi a única bobagem lançada que nem mesmo o eloquente apresentador Jörg Schönenborn resistiu. Na verdade, ninguém deve perder esse programa, que pode ser encontrado na biblioteca de mídia neste link: http://www.ardmediathek.de/tv/Presseclub/Dicke-Luft-und-Fahrverbote-Hat-die-Pol/Das- First / Video? BcastId = 311790 & documentId = 50342978

Mesmo a argumentação factualmente calma de Holger Appel, da FAZ, não tinha muito a relatar. Se a política falhou no escândalo do diesel foi apenas uma pergunta retórica para os debatedores. Em geral, o jornalista do taz jogou a rodada: "A indústria automobilística alemã traiu seus clientes e é tolerado que pelo menos 6.000 pessoas morram a cada ano." Quando o moderador quis saber do que as pessoas estavam morrendo, a senhora respondeu: "... através do coração e circulação ”.

No entanto, existem médicos conhecidos que atribuem essas doenças ao tabagismo, obesidade e sedentarismo. O jornalista não contesta isso, porque o diesel é o culpado por tudo. Por fim, provavelmente também nas 850.000 mortes anuais na Alemanha.

E ficou ainda melhor: na Alemanha, apenas 433 pessoas morrem de violência a cada ano. Um esforço considerável seria feito para esclarecer as ações. Existem mortes por crimes na televisão, e mortes sangrentas são publicamente escandalizadas. "Mas o objeto real de matar não é a arma, mas o motorista do diesel ..." O que a senhora quer nos dizer? Motoristas a diesel são assassinos? Está tudo certo. De alguma forma, isso vai longe demais, se não era um programa de sátira, afinal.

As 6.000 mortes reivindicadas em um estudo da Agência Federal do Meio Ambiente são apenas o limite inferior: "Provavelmente existem 10.000 se incluirmos os derrames". E a poluição do ar afeta particularmente "os pobres" que vivem nessas ruas, que estão sobrecarregados. “Não são os proprietários das vilas que dirigem seu Mercedes para a cidade e poluem o ar por lá.” Isso é pura luta de classes automotiva.

O conselho do moderador de que a ajuda ambiental merece muito de seus avisos rebateu Herrmann de maneira bastante corajosa com uma mentira direta: "A ajuda ambiental é apoiada por uma ampla base de doações". para colocá-lo em perspectiva: "A ajuda ambiental não é uma organização de lobby e a única organização ambiental que conseguiu descobrir esse escândalo". É, por assim dizer, enobrecida moralmente.

Na época, a jornalista Petra Pinzler também sabe como o problema do ar pode ser resolvido: "Temos que permitir que as pessoas sejam móveis sem ter seu próprio carro". Bem, bem. Tudo é muito simples.

Deixe um comentário on "Proteja os mortos! O clube de imprensa ARD se torna uma transmissão de sátira"

Deixe um comentário

Endereço de e-mail não será publicado.


*

*