Süddeutsche Zeitung: Quem dirige um carro na cidade é implacável.

condução Na Alemanha, a mídia está se tornando cada vez mais um comportamento anti-social. Assim como os fumantes que chegam rapidamente em frente aos escritórios e restaurantes são vistos hoje obliquamente, a condução além do consumo de quatro litros é cada vez mais ilegal como clima e, portanto, hostil aos seres humanos. Pelo menos pelos oponentes do carro e pela mídia autocrítica, que se deleitam se puderem acusar o governo federal de fazer campanha para fabricantes de automóveis alemães. Por exemplo, no futuro regulamento de consumo de carros.

Os leitores da Süddeutsche puderam descobrir no dia 4 de outubro na página 4 o quão forte é o clima contra o carro. Em um comentário sobre os "Verdes, que ficariam sem proibições como o Partido de Esquerda sem socialismo".

Isso não tem nada a ver com dirigir, mas o autor sabe como se mudar para lá de uma maneira espetacular. Os Verdes não poderiam e não deveriam se desenvolver na direção da lacuna do FDP porque o liberalismo verde termina onde já foram alcançados direitos iguais para parcerias entre pessoas do mesmo sexo.

O livre desenvolvimento do indivíduo tem seus limites. E é por isso que "é absolutamente constituinte para os verdes intervir nesse desenvolvimento - porque às vezes não há outra maneira". O comentarista não apenas sanciona a demanda por um dia de vegetarianos, mas também reafirma a justificativa para as restrições necessárias ao dirigir. O que o alemão do sul escreve é ​​tabaco duro: ainda há muito o que fazer pelos verdes. "Dirigir nas cidades do interior, por exemplo, não é um ato de autodesenvolvimento que vale a pena proteger em tempos de mudança climática, mas é cruel se o motorista não estiver velho, doente ou restrito".

Dirigir um carro na cidade é mau e irresponsável, porque as mudanças climáticas estão surgindo no horizonte. Que bobagem. É claro que temos liberdade de expressão, e os alemães do sul também podem comentar. Mas ninguém precisa se sentir convidado a levar essa bobagem a sério. Os Verdes e seus protagonistas gostariam de restringir essas liberdades e, portanto, fracassaram enormemente na maioria dos eleitores.

Conclusão: Não apenas os Verdes querem nos apadrinhar e nos apadrinhar. Existem também meios de comunicação de renome que desejam educar o leitor a ser uma pessoa melhor e dar-lhes o seu credo que salva o mundo. O fato de pessoas e motoristas saberem como usar sua mobilidade individual, quando e para onde querem ir de carro, torna esse tipo de paternalismo completamente desnecessário.

Deixe um comentário para "Süddeutsche Zeitung: quem dirige um carro na cidade é implacável".

Deixe um comentário

O endereço de e-mail não será publicado.


*